segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Evolução de um Queratocone



segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Visão com e sem Queratocone


sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

O Queratocone: tratamento passo a passo...

A córnea, a estrutura anterior do olho, é uma barreira transparente convexa. Existe para manter a estrutura do olho intacta e orienta a penetração de luz no olho com destino à retina. Anatomicamente está dividida em 5 camadas diferentes: epitélio, membrana de Bowman, estroma, membrana de Descemet e endotélio.

Camadas da Córnea
O queratocone é uma doença querática ectásica não inflamatória, caracterizada por uma protusão cónica da córnea associada a diminuição da sua espessura na zona do cone. Distingue-se das outras ectasias da córnea, como a degenerescência marginal pelúcida ou queratoglobo, pela localização bastante típica do cone, coincidente com a zona de menor espessura da córnea. É tipicamente bilateral, mas pode revelar-se bastante assimétrica. O cone geralmente tem uma localização paracentral temporal.


O queratocone terá, provavelmente uma origem multifatorial. A protusão da córnea causa alta miopia e astigmatismo irregular, afetando a qualidade visual. Normalmente o queratocone aparece durante a segunda década de vida (puberdade), no entanto pode surgir mais cedo ou mais tarde, progredindo até à quarta década onde normalmente estabiliza.

O queratocone representa a primeira causa de ectasias congénitas, afetando um em cada 2000 indivíduos. Esta doença congénita, não inflamatória, habitualmente bilateral manifesta-se como uma instabilidade progressiva do estroma, levando á redução da rigidez corneana.
Com o aumento da procura da cirurgia refrativa LASER para corrigir 
miopia e astigmatismo, aumentou-se o grau de alerta para as doenças ectásicas da córnea, levando a que sejam detetadas numa fase bastante precoce, devido ao avanço tecnológico dos topógrafos/tomógrafos de córnea. Assim, é possível cada vez mais diagnosticar o queratocone em fases iniciais. Sendo o queratocone uma contra-indicação expressa para a realização da cirurgia LASER. 

Existem várias classificações do queratocone, nomeadamente para estabelecer o seu estadio evolutivo. Podem ser classificados segundo morfologia e queratometrías (curvatura).

O queratocone causa distorção ótica com aumento das aberrações de alta ordem, resultando da irregularidade da córnea. Os doentes com queratocone descrevem um aumento da visão com o porte de lentes de contacto especiais.

O tratamento do queratocone divide-se em dois ramos: 
1) Não cirúrgico, onde estão incluídos os óculos e as lentes de contacto especiais;
2) Cirúrgico, onde surge o cross-linking, os anéis intra-estromais e o transplante de córnea.

Transplante de Córnea
Como primeira abordagem do tratamento devemos sempre iniciar pela correção de óculos (estadios iniciais da doença) e lentes de contacto, resolvendo-se o ganho de visão na grande maioria dos casos com estes dois métodos, tendo um papel fundamental as lentes de contacto especiais.
Existindo progressão comprovada da doença deve-se optar pela realização do cross-linking, procedimento cientificamente comprovado como sendo o único a parar ou diminuir a progressão da doença. Este procedimento não tem como objetivo o ganho de visão, e é compatível com o uso de lentes de contacto.

Havendo intolerância ao porte de lentes de contacto, pode-se optar pelas outras opções cirúrgicas, tais como os anéis e o transplante. Ambas as técnicas tentam regularizar a superfície da córnea para fornecer melhor visão aos doentes, não garantindo ganhos visuais como as lentes de contacto especiais. É possível após a realização destes procedimentos a necessidade de usar novamente lentes de contacto especiais.


Informação retirada daqui

Rodolfo Moura
(Ortoptista)
Luís Torrão
(Oftalmologista)

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Visão com e sem Queratocone


quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Pelosiro - Entretenimento - Lista de Sites

Entretenimento
Humor
Pelosiros - Link
Utilidades
Piratas na Costa - Link
Papagaio Azul - Link
Culinária
As Receitas da Tia Alice - Link
Cinema
Cineclube Hollywood - Link
Anos 80
Viver 80 - Link
Locais
Alvor Online - Link
Viver Évora - Link
Ser Alentejano - Link
Portal Nacional de Portugal - Link
Mistérios
O Sabor da Lua - Link
Infantil
Diomar - Jogos Online Grátis - Link
Música
Discoteka 72 - Link
Emprego
Centro de Empregos - Link
Saúde
Queratocone - Link

sábado, 25 de novembro de 2017

O Queratocone - A Forma da Córnea


sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Sintomas do Queratocone


A Queratocone é uma doença não inflamatória, o que, por norma, não provoca dor. Pode desenvolver-se de repente, ou progredir ao longo de vários anos. A córnea é uma ligação até aos componentes do olho, assim como uma mudança física visível na forma da córnea, que incluem alguns sintomas:

-Dores de cabeça
-Irritação ou sensação de olhos irritados 
-Olho seco
-Visão desfocada
-Sensibilidade à luz
-Brilho e halos em torno de luzes 

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Ceratocone - Tratamento


O ceratocone pode não apresentar sintoma algum até que já esteja bem avançado. Se a dificuldade visual não for notada na escola, as vezes a criança percebe que não esta vendo bem quando coça ou tampa o outro olho que enxerga melhor.
Os principais sintomas que são apresentados nos pacientes com Ceratocone desde o início da doença são: dor de cabeça, fotofobia, desconforto visual, baixa da acuidade visual, além das periódicas trocas das lentes em seus óculos. Com a progressão da doença, os óculos já não apresentam mais correção e a opção passa a ser o uso de lentes de contato. Entretanto, nessa fase há pouca tolerância às lentes e a adaptação com elas passa a ser difícil e às vezes, até impossível.
Frequentemente o Ceratocone tem associações com alergia, e pruridos oculares podem ser gatilhos que desencadeiam a doença. De forma geral, quanto mais precoce são os sintomas e o aparecimento da doença, pior pode ser o prognóstico para o paciente.

Até há pouco tempo atrás, os tratamentos para o Ceratocone consistiam simplesmente em prescrições de óculos ou de lentes de contato. Quando a utilização destes métodos começava a não surtir mais efeito, então o transplante de córnea passava a ser a única solução para o caso.
A grande novidade no tratamento do Ceratocone chama-se CrossLinking. Esse tratamento fortalece as fibras de colágeno da córnea, impedindo que as deformidades progridam. Associado a isso, no mesmo momento, os mapas topográficos do relevo da córnea são usados para guiar o laser e corrigir as deformidades pré existentes, trazendo a córnea para um novo formato mais regular que permitirá uma melhor visão.
Uma outra opção são os anéis intra-estremais como o Anel de Ferrara, são próteses acrílicas aplicadas na córnea para diminuírem suas deformidades.
Como pudemos ver, apesar do Ceratocone ser uma doença que merece grande atenção do paciente, com os avanços da medicina e as novas tecnologias disponíveis no mercado, o problema pode ser mais facilmente tratado. Se você se encontra com os sintomas que citamos acima, não perca mais tempo, procure um oftalmologista de sua confiança e agende uma consulta.

sábado, 1 de julho de 2017

Ceratocone - Diagnóstico


Se por acaso você ou alguém que você conheça esteja com a visão embaçada, borrada e distorcida, tanto de perto, quanto de longe, é bom ficar atento. Sintomas como imagens fantasmas, visão borrada, poliopia (várias imagens de um objeto), diplopia (visão dupla), presença de halos noturnos, fotofobia (sensibilidade à luz) podem ser sintomas de uma doença chamada Ceratocone, que é bem mais comum do que se imagina. Comumente associado ao Ceratocone está a conjuntivite alérgica, que causa coceira excessiva nos olhos. Quando presente este é o sinal mais visível de quem possui ceratocone, e frequentemente o que pode chamar a atenção dos pais ou professores. Crianças e adolescentes que apresentam coceira excessiva nos olhos devem procurar um oftalmologista sem 

Os pacientes costumam serem surpreendidos quando recebem no consultório do médico o diagnóstico de Ceratocone. O Ceratocone é um problema na córnea com sua etiologia discutida, que acomete desde adolescentes e jovens adultos, se caracterizando por uma deformação e afinamento progressivo da córnea, levando assim ao desenvolvimento da miopia, elevados graus de astigmatismo e acentuadas baixas da acuidade visuais.
O diagnóstico é feito pelo oftalmologista conformado por um exame de topografia ocular, que visualiza as irregularidades do relevo da córnea

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Transplante Vs Crosslinking


Casos muito avançados de ceratocone ainda necessitam de um transplante de córnea. Porém, hoje os transplantes são muito menos frequentes do que já foram há 10 anos, depois que o Crosslinking foi criado.
O ceratocone é uma doença com causas ainda desconhecidas, mas que pode causar impactos bastante intensos na visão. Por isso, o ideal é buscar acompanhamento médico e tratamento. Nesse sentido, o crosslinking é uma opção recomendada, pouco invasiva e que ainda ajuda a impedir a progressão da doença.
Caso ainda tenha alguma dúvida sobre o assunto, deixe nos comentários e aproveite para participar.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

Recomendamos ...